4 dicas para resfriar o local de trabalho industrial

O calor excessivo em um ambiente de fabricação ou de depósito, medido por um Sensor de temperatura, afeta negativamente os trabalhadores, os níveis de produção e até mesmo a qualidade dos bens produzidos ou armazenados.

Essa é uma preocupação crescente porque as indústrias estão sendo pressionadas para atender as opções de produção offshore. Felizmente, existem soluções de resfriamento de plantas que podem resolver esse problema.

A temperatura ambiente média nas estações quentes, medida por Sensor de temperatura tipo j, é geralmente mais alta do que a experimentada no passado. Embora as diferenças sejam apenas alguns graus, essas pequenas diferenças podem alterar drasticamente o ambiente de trabalho.

Por causa da maior atenção à segurança dos funcionários, os trabalhadores usam mais equipamentos de proteção — capacetes, máscaras ou outros aparelhos — do que antes. Como resultado, as altas temperaturas no local de trabalho tornam a mesma tarefa mais difícil e, às vezes, mais desgastante.

É certo que existem alguns trabalhos em que a exposição ao calor é inevitável — por exemplo, trabalhar em um forno de fundição, perto de uma Válvula de alívio de pressão, manusear metais derretidos ou outros produtos quentes, como alimentos cozidos, papel ou vidro.

No entanto, mesmo nesses casos, é importante que os trabalhadores tenham uma exposição adversa mínima ao calor e que tenham zonas mais frias nas proximidades, com umidificador de ar.

Certas etapas básicas podem ajudar a reduzir a incidência de problemas, incluindo treinamento sobre a importância da reposição de fluidos e quebras de trabalho adequadas para áreas mais frias. Confira:

  • Ventilação pode não ser suficiente;
  • Resfriamento de plantas;
  • Faça uso de sua água quente;
  • Aproveite ao máximo a geração no local.

1. Ventilação pode não ser suficiente

As soluções tradicionais têm sido abrir portas e janelas e usar os ventiladores para movimentar mais ar no local de trabalho.

Essa abordagem ainda pode ser válida em alguns setores, mas muitas vezes existe a preocupação de que as máquinas de fabricação de precisão e os produtos da fábrica sejam expostos à qualidade variável do ar externo.

Poeira, insetos e contaminantes internos do edifício podem ser introduzidos e espalhados pela fábrica com esse tipo de resfriamento. Além disso, se o ar externo estiver quente, talvez não seja uma melhoria em relação ao que já existe no ambiente.

Outra solução é o uso de resfriador evaporativo para reduzir as temperaturas e aumentar os níveis de conforto. Esses sistemas podem ser eficazes em áreas onde os níveis de umidade do ambiente são baixos.

2. Resfriamento de plantas

Essa resposta pode ser o resfriamento mecânico do local de trabalho. Uma vez considerada impraticável para fábricas antigas, o resfriamento faz sentido para os edifícios industriais e armazéns mais apertados de hoje.

Além disso, ao contrário da ventilação sozinha, o resfriamento mecânico também permite a desumidificação. Em clima úmido, isso é muito bem-vindo.

Os operadores industriais estão em uma posição especialmente boa para aproveitar as tecnologias atuais de vapor, água quente e resfriamento a gás direto.

Como as plantas industriais geralmente já possuem uma usina a vapor, o resfriamento por absorção de vapor pode ser uma opção atraente.

Além disso, o uso do vapor da usina pode fazer com que a própria caldeira opere em uma faixa mais eficiente em uma época do ano em que, de outra forma, poderia estar vagando.

3. Faça uso de sua água quente

Em pressões mais baixas, uma melhor escolha é o absorvedor de água quente de efeito único. Na maioria das vezes, as indústrias terão algum tipo de calor em seu processo que pode ser recuperado para gerar vapor ou água quente.

E com bastante frequência, o calor é simplesmente soprado para a atmosfera, enquanto um resfriador elétrico é usado para transportar a carga de resfriamento da planta, com um aumento nos custos de energia.

Muitos outros processos de fabricação — por exemplo, fábricas de conservas, fábricas de laticínios, cervejarias, fábricas de papel e celulose, plantas de tratamento de metais e muitos outros — produzem quantidades significativas de água quente.

O resfriador usa essa água quente para produzir economicamente água gelada, que é canalizada para a estação central ou para os manipuladores de ar remotos, e o resfriamento é aplicado na planta onde ela pode fazer o melhor.

4. Aproveite ao máximo a geração no local

Outra aplicação cada vez mais difundida é o uso de resfriadores de absorção para usar o calor subproduto de uma instalação de cogeração.

Para aumentar a segurança do suprimento de energia e ajudar a reduzir as taxas de demanda elétrica, muitas indústrias estão instalando motores alternativos movidos a gás natural ou turbinas de combustão a gás natural para gerar energia no local.

Essas unidades se tornam ainda mais eficientes em termos de energia se o calor de subproduto for usado em processos ou aplicações da fábrica.

Normalmente, a turbina a gás é equipada com uma caldeira de calor residual para capturar o calor da exaustão da turbina para criar vapor.

Motores alternativos produzem calor tanto na forma de água de arrefecimento do revestimento do motor quanto na exaustão do motor.

Quer este calor seja vapor ou água quente, pode ser utilizado de forma eficaz para conduzir um refrigerador de absorção para fornecer arrefecimento da instalação, bem como água refrigerada para outros fins do processo.

Enfim, dada a crescente necessidade de sistemas de resfriamento na fábrica, os operadores têm a sorte de estar disponível uma ampla gama de sistemas econômicos.

A eficiência da fábrica significa mais do que cortar custos: muitas vezes significa criar uma atmosfera para um trabalho eficaz, com Climatizador consul e outros equipamentos. Pense nisso!

redator Autor