Saiba detalhadamente o que sustenta a sua estrutura

Você sabe o que sustenta uma estrutura? Descubra aqui fácil e detalhadamente tudo que dá base às construções, desde vigas laminadas a pilares de sustentação.

As estruturas de construções e edificações conjuntos de elementos que sustentam e também dão estabilidade a essas citadas.

Esses conjuntos de elementos devem sempre estar alinhados e entrosados entre si para garantir um perfeito funcionamento da obra no geral. Algumas das responsabilidades das estruturas são:

  • Resistência aos esforços do próprio peso;
  • Se existirem ocupantes, resistência aos pesos deles;
  • Resistência a ventos;
  • Resistência a chuvas;
  • Resistência a sobrecargas;
  • Ser, preferencialmente, sustentável e não agredir o solo em que está.

Os elementos constituintes das bases da estrutura, isto é, os elementos que a sustentam são as fundações, os pilares, as vigas (como a viga de ferro) e por fim, as lajes.

As estruturas podem ser de concreto, metal e madeira e têm sua aplicação variada, dependendo da área, característica e finalidade da construção.

Explicando um pouco cada um desses elementos

1. Fundações

A fundação é o setor da obra que serve para receber e dividir o peso da obra no terreno escolhido garantindo, assim, segurança e estabilidade para a construção. Geralmente, é a primeira parte da obra a ser construída e é feita abaixo do terreno.

Para escolher as dimensões, os tipos e os materiais a serem usados na fundação, deve-se levar em conta a carga que vai ser recebida e as características do solo e sua resistência.

Os materiais tradicionais para obras podem ser utilizados nas fundações, mas por não funcionarem muito bem em alguns solos específicos, a madeira e o Ferro para construção dessas estruturas são materiais que ficam de lado.

A fundação pode ser divida em duas: superficial (ou rasa) e profunda. A fundação superficial é feita a pouca profundidade do terreno e é geralmente usada em construções de pouca carga ou pequena altura.

Se ela for direta, significa que é feita em terrenos já firmes, necessitando escavação, nivelamento e compactação. Se ela for artificial, significa que o solo deve ser consolidado antes que a obra comece.

Sapata corrida é a fundação superficial constituída por elementos contínuos, como muros e paredes enfileiradas; a sapata isolada é aquela em que o peso do prédio é transmitido ao solo pontualmente, de acordo com a carga transferida a cada pilar.

Por fim, as flutuantes são aquelas que podem ser deslocadas sem sofrer grandes deformações. Essa é utilizada em terrenos pantanosos e alagados.

Falando das fundações profundas, elas existem quando o assunto é um prédio de grande altura ou também se o solo é pouco firme para o recebimento de tanta carga.

É verificado nessas fundações o uso de estacas e tubulações que deverão perseguir um terreno firme, que pode estar até a seis metros de profundidade.

2. Pilares

Essa é a parte vertical que sustenta as estruturas, transmitindo para as fundações as cargas das lajes e das vigas. A dimensão do pilar depende da carga e da quantidade de pilares que existirão na construção.

O pilar possui formato quadrado ou retangular, sendo denominada “coluna” se aparecer em forma cilíndrica.

3. Vigas

Geralmente encontrado na horizontal, esse elemento estrutural trabalha transmitindo as cargas aos pilares.

As estruturas das partes da construção usualmente contam com um conjunto de vigas, também conhecido como vigamento, sendo a principal dessa Estrutura metálica (ou de concreto) chamada de viga mestre.

Vigas de aço e de ferro são as mais encontradas e utilizadas. As vigas podem ser engastadas, bi apoiadas (dois apoios) e contínuas (com muitos apoios).

4. Lajes

A laje é o revestimento. Tem forma retangular ou quadrada, sendo sua superfície plana a fim de constituir um pavimento ou teto do edifício, recebendo desse as cargas e transferindo-as diretamente para as vigas.

Dica importante: As estruturas metálicas, utilizadas tanto em edificações urbanas, quanto em grandes construções civis, imprimem maior velocidade aos projetos.

Se comparado com processos convencionais, como com a alvenaria, o processo com estruturas metálicas pode conferir uma redução de até 40% no tempo de realização da obra. Mas não pense que é apenas exaltar a Barra de ferro acima dos outros materiais.

Na realidade, o aço dialoga com essas outras estruturas, podendo ser aplicado em conjunto com elas, formando as chamadas estruturas “híbridas”.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *