Quais são os equipamentos de abastecimento elétrico?

O abastecimento elétrico de uma indústria ou residência depende de mão de obra especializada e planejamento adequado à estrutura do edifício, que leve em conta os melhores lugares para instalar os pontos de distribuição de energia para aumentar a eficiência de funcionamento.

Depois de feita a instalação dos fios e cabos por dentro da estrutura é preciso leva-los de encontro às tomadas e interruptores a que se destinam, a partir de uma série de peças chamadas caixa de energia, ou caixa de luz, que transmitem a energia dos fios para os equipamentos de maneira segura.

Esse aparato também impede que os fios fiquem embolados e dificultem a manutenção futuramente. O material das caixas é normalmente o PVC, mas seu formato comumente retangular pode mudar para circular ou quadrado, dependendo do lugar em que será posto (teto, chão ou parede).

Já o quadro de distribuição é a central em que se organizam as redes de distribuição. Os fios são ordenados de forma a dividi-los de acordo com a carga elétrica que aguentam, e são protegidos pelos disjuntores, dispositivos de segurança que monitoram e controlam a corrente elétrica que passa pelo fio.

Quando ocorrem os picos de energia que ultrapassam a carga que um fio aguenta, o disjuntor é ativado, desligando a energia elétrica que passa pelo fio e prevenindo a ocorrência de acidentes como incêndios e queima de aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

Os modelos de disjuntores

Existem quatro tipos de disjuntores que são usados para diferentes propósitos, desde residências simples até sistemas de distribuição de energia de indústrias e cidades inteiras:

  • Disjuntor magnético;
  • Disjuntor termomagnético;
  • Disjuntor térmico;
  • Disjuntor de alta tensão.

No caso de indústrias o ideal é a instalação de geradores que garantem o abastecimento contínuo de energia elétrica, mesmo em caso de falhas ou quedas de energia no fornecimento das concessionárias.

Isso assegura à indústria a continuidade ininterrupta dos meios de produção, sem causar danos e prejuízos ao trabalho, além de proteger as máquinas de possíveis danos causados por curtos-circuitos.

Medidor de energia: características e utilizações

medidor de energia está presente em todas as construções, porque tem a função de medir o consumo de energia elétrica naquele local, para ter um valor cobrado posteriormente pela concessionária que distribui energia na cidade.

Popularmente chamado de relógio de luz, existem nas versões digital e analógica, sendo que a forma digital vem substituindo cada vez mais o formato analógico por facilitar a leitura do funcionário que mede a energia.

medidor de energia elétrica preço variável de acordo com os modelos digitais ou analógicos e, dependem da rede de distribuição de energia que podem ser mono, bi ou trifásica, sendo que a primeira opção é a mais escolhida para residências, a segunda destina-se ao ambiente rural e a rede trifásica é mais usada em indústrias, que usam equipamentos de grande potência energética.

Para proteção dos equipamentos são usadas as fontes de alimentação, que têm a função de converter uma corrente alternada de alta tensão em uma corrente contínua de tensão menor e mais adequada ao aparelho, o que impede que sofra estragos por não suportar a carga.

É um equipamento comumente encontrado em computadores e notebooks que consomem muita energia e exigem uma performance de qualidade.

Existe o modelo de fonte linear e fonte chaveada. A fonte linear reduz a tensão para uma voltagem alternada, precisando ser selecionada a opção de tensão entre 110V ou 220V. Já a chaveada regula a tensão de maneira estabilizada, ou seja, de acordo com a corrente necessária para o funcionamento do aparelho.

Por ser mais leve que a linear é mais usada para equipamentos eletrônicos, podendo ser ligada no 100V até fonte 24v, sem a necessidade de escolher em qual tensão será ligada.

Como visto, são vários os equipamentos para a montagem de uma rede de abastecimento de energia, seja em ambiente residencial ou industrial.

A escolha pelos melhores equipamentos vai depender do planejamento de construção ou reforma da obra, sempre visando uma adequação à planta e às necessidades do cliente.

Sendo parte fundamental de qualquer edifício, o investimento em bons profissionais garante que os equipamentos serão de qualidade e a instalação bem-feita, de forma a evitar desperdícios futuros com reformas de alterações futuras ou prejuízos na quebra de aparelhos que foram conectados a fontes de energia mal instaladas.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *