Quais motores são utilizados em empresas industriais?

Existem diversas maneiras de se transferir energia em uma indústria. A mais simples de propagar é a energia elétrica, cuja transferência depende apenas de cabos compostos por dois a quatro fios.

As outras formas de energia, possíveis de se encontrar numa indústria, são a energia térmica, a energia pneumática, e a energia hidráulica. Mas, em geral, a finalidade é a transformação de matéria prima, gerando mercadoria capaz de gerar faturamento.

Motorização elétrica

Sem preocupação com o porte do acionamento, existem de fato várias alternativas energizadas por tensão elétrica, com desempenhos variados:

  • Motor de tensão contínua;
  • Motor monofásico com rotor em gaiola;
  • Motor de passo;
  • Motor de indução trifásico;
  • Motor sem escovas;
  • Motor blindado;
  • Motor síncrono;
  • Motor assíncrono.

Os motores elétricos (assim como os geradores elétricos) foram concebidos por Michael Faraday, tanto nas versões contínuas como nas alternadas.

Raros são os motores na indústria que dispensam coletor e escovas. No caso do rotor de um motor de tensão contínua, o sentido da corrente deve se inverter no mínimo uma vez a cada giro, e a existência do coletor permite “povoar” todo o contorno do rotor com espiras, o que multiplica a potência do conjunto.

Já o motor de tensão alternada, o rotor pode permanecer constantemente alimentado do mesmo modo, mas a necessidade do coletor é meramente física: não houvesse este, o fio de alimentação seria torcido uma vez a cada volta.

Mas existem motores sem coletor, os chamados motores sem escovas: vários tipos de motores trifásicos, alguns monofásicos (com rotor em gaiola de esquilo), e motores de corrente contínua com rotor mapeado eletronicamente, a polaridade do estator sendo invertida sob demanda.

Foi Werner von Siemens quem converteu o Enrolamento de motores em produtos tecnicamente viáveis. Somente as versões trifásicas nasceram algumas décadas depois, inventados por Michael von Dolivo Dobrowolsky.

Todos esses motores têm estruturas semelhantes: um rotor, um estator, e um par de mancais, que sustentam a rotação do eixo, propelido pelo rotor. O Enrolamento de motores preço segue igualmente uma certa padronização. O estator, salvo exceções, consiste de dois ou mais enrolamentos, também chamados de indutores. O estator, ou induzido, fica mergulhado em um campo magnético rotativo, que o arrasta, transferindo energia capaz de gerar trabalho produtivo. Muitos motores dispõem de coletores, associados a escovas de carvão.

O motor elétrico blindado só é construído sob demanda, visando exposição a ambientes agressivos ou intempéries. Um exemplo desse tipo é o motor de partida veicular. O cálculo da ventilação desse tipo de motor exclui troca de ar com a atmosfera, o que exige uma construção superdimensionada, reduzindo o aquecimento do circuito, e cuidando para que a perda de calor ocorra através da estrutura.

Cada tipo de motor dispõe de uma topologia própria. Cada detalhe contribui para tornar o motor diferente, devendo ter destrinchado o Enrolamento de motores passo a passo.

Extraindo energia de vazões

Águas correntes sempre foram sinônimo de energia a se aproveitar, inicialmente para transporte, posteriormente para energia mecânica, e, atualmente, para geração de energia elétrica. O primeiro Motor hidráulico foi a roda de água, posteriormente a roda de pás, que se tornou inclusive, durante muitos anos, um padrão de propulsão de navios.

O passo seguinte no aproveitamento da energia hidráulica foram as turbinas, cujo princípio operacional recebe o nome de seu inventor:

  • Poncetet;
  • Francis;
  • Pelton;
  • Kaplan.

Os princípios variam conforme a velocidade da água, o grau de sólidos em suspensão, e da acessibilidade à movimentação das pás da turbina, possibilitando controle da rotação.

Basicamente, o que define a opção por um tipo ou outro de turbina é a topografia da represa, seu desnível, o caudal do rio que alimenta a represa, o tipo de solo no qual a represa repousa, a densidade de detritos presentes na água represada, etc..

Além dessas alternativas, existem os Motores hidraulicos tipos em torno de oito alternativas, dentre as quais, cita-se o motor do tipo:

  • Palhetas;
  • Engrenagens;
  • Pistões radiais
  • Planetário;
  • Pistões axiais.

Pistões axiais, com estruturas bastante semelhantes às de bombas na indústria hidráulica. São motores de potência muito elevada, possibilitando acionar esteiras, guindastes, máquinas operatrizes, e perfuratrizes, bem como máquinas agrícolas e serras.

Praticamente isentos de riscos de superaquecimento, operam sem problemas em ambientes agressivos, podendo funcionar inclusive imersos na maioria dos fluidos usados em ambientes industriais.

Uma das grandes vantagens dos motores hidráulicos é a possibilidade de operar tanto em baixas rotações como em altas, sem prejuízo para o desempenho nem para a integridade mecânica.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *