Laboratórios no ramo da indústria

Os laboratórios normalmente são construídos para responder a alguma necessidade física-química de algum setor, com objetivo de elaborar, criar e testar novas composições de materiais que possam responder a certas demandas. Para isso, existem diversos tipos de materiais, equipamentos, utensílios e maquinários para auxiliar nesses processos.

Iremos abordar durante este artigo os principais produtos utilizados para a segurança e para a produtividade desses setores. Então, para se manter informado fique atento no artigo até o final.

Equipamentos de laboratório

Como já dito aqui, esses espaços são criados para manipular diversos tipos de insumos, o que acarreta na utilização de diversos tipos de vidrarias para laboratório.

O vidro é o material mais aconselhável para esses procedimentos por não passar qualquer tipo de substâncias para o material a ser manipulado, além de ser resistente a altas e baixas temperaturas. Mais ainda, é possível visualizar os processos químicos que o material está passando.

Os modelos mais comuns em laboratórios são:

  • Béquers;
  • Tubos de ensaio;
  • Funis;
  • Provetas.

Cada um desses utensílios é mais recomendado para um tipo específico de aplicação. Por conta do número extremamente grande de equipamentos, os laboratórios pedem mão de obra mais especializada, pois a utilização do equipamento incorreto pode afetar os resultados finais.

Vamos abordar agora alguns equipamentos muito comuns em laboratórios e que exercem um papel extremamente importante neste ambiente.

Refratômetro

O modelo do refratômetro portátil é o mais comum de se encontrar, isso porque a portabilidade permite o transporte desse produto no bolso ou até mesmo pendurado em algum local.

Além da portabilidade, esse é um material extremamente eficiente nas suas funções, desde a medição de certos valores até na identificação precisa de temperaturas.

É um dispositivo muito utilizado no controle de qualidade de certas indústrias, principalmente na alimentícia, voltada para o controle dos valores químicos em bebidas, mais comumente sucos, molhos e alimentos hidratados.

Misturadores

Além do processo de misturação ser feito em laboratórios comuns, muitas indústrias têm a necessidade de misturar grandes quantidades de materiais em um curto período de tempo.

Os equipamentos responsáveis por atender a essa demanda com primazia são os tanques misturadores industriais, que atualmente contam com uma diversidade enorme no mercado.

Não é possível destacar os modelos mais comuns pois cada tipo de indústria tem um foco, na construção, por exemplo, os misturadores de argamassa e concretos (também conhecidos como betoneiras) são os mais comuns.

Já as indústrias voltadas para grãos e insumos extremamente pequenos, os misturadores verticais são mais comuns.

Vale ressaltar que independentemente da necessidade do setor será possível achar um modelo deste produto que vá sanar a necessidade com perfeição.

Capela

A capela para laboratório é um material essencial para qualquer laboratório, isso se deve a função essencial desse material: captar qualquer tipo de resíduo liberado no ar proveniente de experimentos e realizar a remoção para uma área de tratamento.

Dentro de um laboratório podem ser manipulados muitos materiais corrosivos, oxidantes e nocivos a saúde, que devem ser retirados imediatamente, assim não oferecendo risco para as pessoas manipulando o produto.

Além disso, esses resíduos podem se espalhar pelo ar e contaminar outros materiais, o que altera o resultado esperado de certos experimentos, algo que pode causar prejuízo financeiro ao laboratório.

Por conta desses motivos, a capela se tornou um material vital para esse ramo, fazendo não só a proteção dos colaboradores como garantindo a eficácia de todos os testes.

Banco de pulo

O banco de pulo é um material essencial quando existe a necessidade de manter produtos higienizados, normalmente são fabricados em aço inoxidável, o que garante a não-corrosão do material além de facilitar a higienização.

Esse banco é feito normalmente em 2 eixos diferentes, sendo que uma parte fica mais alta e a outra mais baixa, permitindo separar os materiais usados em um mesmo experimento, daí deriva o nome “pulo”.

A indicação de Ph

O PH (potencial hidrogeniônico) é uma unidade de medida muito comum em laboratórios, pois ela indica diversos dados de uma solução, como:

  • Acidez;
  • Neutralidade;
  • Alcalinidade.

O papel ph tem a função de mostrar essas variações de forma visual, o teste é bem simples: o papel possui uma coloração natural (e cada cor é utilizada em um tipo de teste) e quando entra em contato com certo tipo de substância a coloração do papel muda, indicando a presença de certa solução na composição do item em que o papel foi submetido.

Um teste muito simples, porém, muito eficaz para diversos tipos de indústrias, além de ser extremamente acessível.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *