Equipamentos de energia utilizados no ramo industrial

O setor industrial é muito abrangente e isso se reflete nos recursos aplicados em diversos aspectos, afinal, as particularidades precisam ser atendidas de maneira precisa para garantir um bom desempenho, principalmente no que diz respeito a produtividade dos equipamentos, segurança e qualidade.

Neste contexto, há diversos itens que atendem esses fatores, como o transformador, que comumente é aplicado em locais como circuitos eletrônicos e sistemas de distribuição de energia elétrica.

Afinal, se trata de um dispositivo capaz de isolar circuitos, elevar ou diminuir o valor de correntes e tensões. Por esse motivo, o preço transformador é muito procurado.

Este item é composto por um núcleo com características magnéticas e duas bobinas, que são chamadas de primária e secundária.

Enquanto a primária é responsável por receber a tensão de rede, a secundária corresponde a saída da tensão com o valor já alterado.

Basicamente, quando a bobina entre em contato com a fonte de corrente alternada, um campo magnético variável surge e é responsável por “cortar” as espiras da segunda bobina.

Esse processo resulta na tensão induzida, sendo que a passagem de energia é efetuada de uma bobina para outra por meio da força magnética.

A tensão situada no secundário do transformador corresponde ao número de linhas que efetuam o corte na bobina secundária.

É justamente por esse motivo que as bobinas do transformador contam com montagem no núcleo com material ferromagnético, resultando em uma transferência melhor de energia.

Equipamentos: o que é disjuntor?

O disjuntor corresponde à um importante dispositivo eletromecânico, que tem como principal funcionalidade a proteção das instalações elétricas.

Para isso, quando o valor nominal da corrente é ultrapassado, o circuito é interrompido e, dessa forma, o fornecimento de energia direcionado para as cargas do circuito é impedido.

Sendo assim, o dispositivo atua a cada pico de corrente, curto-circuito, sobrecarga, entre outras situações em que o valor nominal da corrente elétrica não é adequado.

No entanto, para que seu desempenho seja satisfatório, é fundamental que exista um dimensionamento correto do circuito.

Conheça a importância do banco capacitores

banco capacitores também é um item que carrega grande importância no que diz respeito a energia. Uma das principais aplicações deste item é em prol da correção do fator potência, que se refere a relação da energia reativa e ativa.

Basicamente, a ativa é associada à execução do trabalho e tem medição em kW/h, ao contrário da reativa, porém, esse segundo tipo de energia também é crucial para o funcionamento dos equipamentos, pois é consumida para a formação de campos eletromagnéticos.

Dessa maneira, está relacionado com a eficiência do uso da energia, o que carrega grande importância relacionada a qualidade dos processos e recursos financeiros empregados. Entre as principais consequências de um baixo fator de potência, é possível observar:

  • Desgaste precoce de equipamentos;
  • Queda de tensão nos circuitos;
  • Acréscimo de custos com energia elétrica;
  • Aumento de perdas elétricas.

Para uma melhor compreensão, é interessante abordar que o fator de potência reduzido tem como consequência um fluxo de corrente maior para uma determinada carga, resultando na queda de tensão no condutor.

No entanto, com sua correção por meio do banco de capacitores, é possível melhorar a tensão e, inclusive, elevar a capacidade de carga nos circuitos.

Algumas medidas podem ser tomadas para promover uma maior segurança do banco de capacitores, principalmente contra surtos de tensão.

Neste caso, se pode aplicar resistores de pré-inserção, assegurando assim não apenas a proteção, mas que o sistema de energia possa de fato ter um bom desempenho.

Equipamentos: o que é cabine primária?

Quando se fala em eletricidade, a cabine primária, também chamada de subestação de entrada de energia, é um elemento indispensável e corresponde a entrada de energia elétrica associada ao sistema de distribuição de média tensão.

Para compreender sua importância, é preciso considerar a forma de transporte de energia, que comumente é gerada em lugares distantes do consumo de média tensão.

Para que a tensão possa ser amenizada e distribuída, em locais estratégicos são instaladas as subestações. Sendo assim, ao abordar fatores econômicos e técnicos, é uma maneira de otimizar a condição do transporte de energia, visando menores perdas e maior segurança.

O risco ao lidar com energia elétrica é alto e muitas vezes os acidentes podem ser fatais, assim como em outros serviços, é fundamental recorrer sempre aos profissionais de confiança, desde antes da instalação, até reparos e inspeções.

Afinal, além das instalações, muitas empresas especializadas também atuam com ajustes, assessoria, elaboração de projetos e adequação às normas vigentes.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *