Benefícios das ferragens na construção civil

A construção civil é uma arte cujo início os historiadores situam há no mínimo 8000 anos, de fato na pré-história.

Quando nem eram registrados fatos nem identidades: somente escavações, que localizaram os nuragues, que são edificações de pedra, primeiro estágio para o abandono de moradias em cavernas.

O cimento natural é conhecido há cerca de 4500 anos, resultante da reação de solo calcinado com água.

Esta técnica caiu em desuso em meados do século XVIII, quando foi patenteado o cimento portland, em uso até estes dias.

Embora só no século XX o concreto armado foi normalizado, algo do tipo já havia sido utilizado inclusive na Grécia antiga.

Séculos antes dessa época, uma forma primitiva de concreto era obtida misturando-se barro com palha, e foi usada na confecção de tijolos.

No antigo Egito, e, há seis milênios, foram encontrados, no Iraque, os mais antigos vestígios de construções executadas deste modo.

Mas o nome técnico “concreto armado” nasceu com a adoção de armaduras de aço, como reforço para o cimento portland.

Vantagens

Denominado “armado” devido à armação de aço inclusa na estrutura, o concreto armado permite associar a alta resistência do concreto a tensões de compressão, à resistência de tração otimizada pelo uso da armação.

Com isso, o Ferro para construção civil passou a viabilizar blocos componentes personalizados, como: colunas, pilares, vigas, lajes, blocos, sapatas, que devem ser moldadas sob medida, individualmente.

Caso a caso, existe a tecnologia de cálculo para cada um dos itens descritos: considerando os esforços a que cada um será submetido, resultam as medidas da armação.

Inclusive o tipo de aço e as respectivas bitolas, e as quantidades de concreto que será moldado para se obter as formas previstas.

Just-in-time

Para que exista alguma vantagem em se administrar as ferragens de uma construção, sua logística não pode se antecipar nem atrasar: cada armadura deve aparecer na obra poucas horas antes de ser alocada no local, para em seguida ser imersa em concreto.

Sob medida

Esta é uma característica produto direto do cálculo de estruturas, tecnologia que se afirmou no século XX, tendo recebido abordagem científica e tratamento matemático. Resulta a especificação dimensional, inclusive no tocante às dimensões da armadura.

A realização da montagem passa a ser uma questão de exatidão, resultante de mão de obra especializada, sendo a estocagem do

Ferro para construção civil preço pago para a fabricação de armaduras sob demanda.

A alternativa é a terceirização do fornecimento de armaduras, que resultam dos cálculos das estruturas de concreto, apoiados por ambientes CAD, que por sua vez possibilitam visualizar a sequência de montagem.

O programa de computador tem condição de estimar as datas em que as armaduras serão necessárias, e gerar um cronograma de fornecimento.

A terceirização possibilita dispensar a maior parte do estoque de Ferragens para construção.

Estruturas alternativas

Nem só de concreto armado vive a construção civil. Há muitas décadas, arranha-céus têm subido apoiadas sobre estruturas de aço.

A construção em metal tem uma série de vantagens sobre o concreto armado:

  • Não depende de moldes
  • Dispensa mão de obra especializada
  • Usa materiais pré fabricados
  • Dispensa armaduras
  • Depende pouco de cura de concreto
  • Depende pouco de autocertificação.

A estrutura de aço exige componentes padronizados, geralmente em grande quantidade, o que reduz o custo.

Cabe identificar uma Distribuidora de ferro e aço, e definir a relação ideal de custo-benefício.

Nesses termos, a estrutura pode ser composta por solda, rebitagem ou parafusamento.

O escopo pode incluir colunas, vigas, treliças, sapatas, barras, perfilados, e um lote considerável de rebites ou conjuntos de parafusos, porcas e arruelas, além de estruturas de escadas e de prumadas.

Terminada a estrutura, as lajes podem ser compradas pré fabricadas, e assentadas via gruas, seguindo-se a construção de paredes, com o uso de tijolos.

Construções metálicas

Embora edificações metálicas tenham sido iniciadas no século XVIII, somente em meados do século XIX Henry Bessemer aperfeiçoou o processo de fabricação do aço, adequando-o para uso em construções.

O aço de Bessemer trazia menores teores de Carbono, resultando em menos quebradiço, e com temperatura de fusão mais alta.

É o que impeliu o Comércio de ferro e aço, viabilizando colunas e pilares, vigas e sapatas, além de simplificar a mão de obra de construção, e viabilizar técnicas e detalhes arquitetônicos que seriam inviáveis com o uso de formas de concreto.

A tecnologia de construção com aço viabilizou normalizar perfis e componentes padronizados, o que alavancou a indústria e tornou os preços mais acessíveis, viabilizando empresas de comércio, como a Distribuidora de ferro e aço industrial.

redator Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *